Imagine que vai mudar de casa e que por isso quer contratar os serviços de uma empresa de mudanças. Conhece diversos casos em que tudo correu mal: partiram-se objetos, móveis e até desapareceram pequenos eletrodomésticos. Assim, o que deve saber para escolher uma empresa responsável?  

A sua dúvida é comum a muitos consumidores que necessitam contratar esta prestação de serviço. 

De acordo com a lei, a atividade de transporte rodoviário de mercadorias por conta de outrem, no âmbito nacional ou internacional, só pode ser exercida por empresas com fins comerciais e licenciadas pelo IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes).

Para obterem essa licença, as empresas precisam de ser idóneas, ou seja, não podem existir quaisquer impedimentos legais, por exemplo, condenação com pena de prisão efetiva, igual ou superior a dois anos por crime contra o património. Têm de ter capacidade técnica, com meios técnicos e humanos adequados à dimensão da empresa transportadora. A capacidade profissional deve ser demonstrada pelo titular do certificado de capacidade profissional, que é emitido a quem tenha frequentado ações de formação e a quem comprove cinco anos de experiência ao nível de direção de uma empresa licenciada para transportes de mercadorias. Por fim, uma empresa transportadora tem de ter capacidade financeira.

Poderá consultar o site do IMT que disponibiliza a lista de contactos das empresas licenciadas para avaliar se a empresa que pretende contratar atua de acordo com a lei em vigor. 

Deixamos alguns conselhos que deve ter em conta:

  • Se não estiver certo sobre a legalidade da empresa, não confie em entidades que apenas promovem os seus serviços em anúncios locais ou que promovam serviços cujo montante é demasiado baixo face ao valor habitualmente praticado
  • Solicite diversos orçamentos (que devem ser reduzidos a escrito). Compare todos e pondere os respetivos serviços prestados
  • Se o transporte implicar um elevado grau de complexidade, convém que um dos técnicos da empresa se desloque a casa para averiguar o que vai ser realmente transportado, evitando surpresas no final.
  • Confirme se a empresa tem um seguro e se o mesmo é válido (este requisito confere maior segurança caso ocorra algum dano aos bens transportados) e, em caso afirmativo, quais as exclusões e montantes cobertos
  • Lembre-se que solicitar o serviço de empacotamento pode implicar um ligeiro aumento do preço final, mas pode ser uma vantagem, já que em princípio os bens serão devidamente acondicionados e transportados

Se algum dos seus bens ficar danificado durante o transporte, pode pedir a guia de transporte, onde deverá descrever a ocorrência e reclamar o pagamento da compensação devida. Caso a empresa se recuse a resolver a situação, peça o livro de reclamações e explique o sucedido por escrito. Como a sua reclamação será avaliada pelo IMT, a empresa terá todo o interesse em resolver a questão. 

Fonte: Deco